Novo Civic ou Novo Cruze: Qual o seu preferido (Vídeo – Motores...

Novo Civic ou Novo Cruze: Qual o seu preferido (Vídeo – Motores & AÇÃO)?

613
0
COMPARTILHAR

E aí meu povo? Dois carros ganharam nova geração no mercado brasileiro no segmento sedã. Desde julho, as concessionárias Chevrolet já estão apresentando e vendendo o novo Cruze, que chega completo, com novo motor Turbo e recheado de tecnologia embarcada. Tem agradado gregos e troianos, durante o test-drive, de acordo com informações de várias concessionárias. Nesta quinta (25/08), em todo o Brasil, as concessionárias Honda vão apresentar a 10a geração do campeão de vendas Civic. Será um divisor de águas para a marca e para os clientes, com um novo posicionamento do modelo. Vamos conhecer mais sobre eles.

Alguns amigos jornalistas especializados já andaram no novo Civic 2017 e ficaram espantados e surpresos. Essa geração começa a ser vendido com preços entre R$ 87.900 e R$ 124.900. Como comparativo, a linha anterior tinha preços que partiam de R$ 75.700 para a versão LXS manual e iam até os R$ 94.100 cobrados pelo EXR.

O novo Civic será vendido no país em quatro versões de acabamento: Sport, EX, EXL, e Touring. As três primeiras são equipadas com o já conhecido 2.0 i-VTEC FlexOne de 155 cavalos de potência.

Já o Novo Cruze é comercializado a partir de R$ 89.990. O sedã é fabricado na Argentina e todas as versões são equipadas com o inédito motor 1.4 turbo flex. A intenção da Chevrolet é brigar pela liderança do segmento com Toyota Corolla e Honda Civic e ir além, também aparecer como uma opção para clientes de marcas de luxo como Audi e Mercedes.

O sistema multimídia MyLink 2 traz compatibilidade com os sistemas Car Play e Android Auto, que reproduzem o ambiente dos smartphones da Apple e com o sistema do Google na tela do carro. O OnStar, espécie de “mordomo virtual” da GM, que tem serviços de emergência, segurança e concierge, ganha também um novo alerta de valet. O dono recebe uma mensagem caso o manobrista se distancie mais de 500 metros com o carro. O serviço é gratuito por 1 ano e depois será cobrado.

O Cruze deverá esquentar a “guerra” dos sedãs médios, que começou com a recém-lançada reestilização do Nissan Sentra e seguirá com a nova geração do Honda Civic. A versão LT sai por R$ 89.990, a LTZ 1 por R$ 96.990 e a top de linha, LTZ 2 por R$ 107.450.

Com design mais arrojado e cheio de tecnologia, o novo Civic será vendido no país em quatro versões de acabamento: Sport, EX, EXL, e Touring. As três primeiras são equipadas com o já conhecido 2.0 i-VTEC FlexOne de 155 cavalos de potência. A novidade é o câmbio CVT, que simula sete marchas e chegou para substituir a antiga caixa automática de cinco velocidades da geração anterior. Em todas as versões automáticas, o modelo contará com borboletas para trocas de marchas atrás do volante. Exceto na versão Sport, que contará com câmbio manual de seis velocidades.

A versão topo de linha, Touring, vem equipado com o esperado motor 1.5 de 173 cavalos de potência, a gasolina, com turbo e injeção direta. Esse importado dos EUA.

A versão 2.0 Sport traz seis airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, ar-condicionado digital, freio de estacionamento eletrônico com função auto-hold, controle de cruzeiro, volante multifuncional, rodas de liga leve escurecidas de 17 polegadas, bancos de tecido, tela multimídia de cinco polegadas.

Na 2.0 EX, adiciona retrovisores eletricamente rebatíveis, faróis em led e com acendimento automático, bancos de couro e velocímetro digital. Já na versão 2.0 EXL, adiciona ar-condicionado automático de duas zonas, painel de instrumentos com tela de TFT de alta definição, central multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque que integra funções como sistema de som e GPS, além de ser compatível com Apple CarPlay e Android Auto.

Possui entrada HDMI e duas portas USB. Na topo de linha, 1.5 turbo Touring, tem o incremento de sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, faróis Full LED, inclusive os de neblina, bancos dianteiros com ajuste elétrico, sensor de chuva, retrovisor interno fotocrômico, teto solar elétrico e sistema de partida por botão no painel ou pelo controle remoto.

Os dois sedãs agora estão na briga pela preferência dos clientes e fãs de sedãs em uma faixa de preço maior e ainda mais exigentes. E você? Alguma preferência?

1 COMENTÁRIO

  1. A briga é boa, o que falta em um, tem no outro. Difícil para o Chevrolet que mesmo com mais equipamentos desde a versão de entrada, terá de enfrentar a credibilidade dos japoneses… o que acontecia até pouco tempo com a categoria de populares, o gol era mais \”pelado\” e caro, ainda sim vendia mais que os concorrentes.

Deixe uma resposta