Papo de Tênis: brasileiros no ATP Rio Open!

Papo de Tênis: brasileiros no ATP Rio Open!

159
0
COMPARTILHAR

Papo de Tênis: brasileiros no ATP Rio Open! Olá amantes e simpatizantes do esporte mais apaixonante do mundo! 

Vamos analisar a participação brasileira no mais importante torneio de tênis da América do sul, o Rio Open, um ATP 500.

Vamos começar com o tenista em ascensão Thiago Monteiro. O cearense em duelo inédito com Thomaz Bellucci o bateu em três sets nas oitavas de final e havia se credenciado para enfrentar um desconhecido norueguês Casper Ruud, número 208 do ranking mundial, mas falaremos mais a frente dessa partida. Agora vamos comentar mais uma vez o desempenho físico de Thomaz Bellucci. Ao final do jogo contra Thiago o mesmo comentou que estava morto, esgotado fisicamente, como assim?! O nosso, ainda número 1, teve um hiato depois de sua participação no ATP de Quito, ou seja, não foi a Buenos Aires, me pergunto o motivo dele não resolver esse problema de esgotamento que sempre o deixa na mão, não é de hoje. Imagina ele em torneio melhor de cinco sets…


Thiago Monteiro apesar do melhor ranking na ATP, não foi páreo para o jovem norueguês de apenas 18 anos. Ruud saca muito e tem golpes de fundo de quadra muito fortes e angulados, Monteiro não conseguiu perceber que precisava variar seu jogo para ter alguma chance, a troca de bola exigia muito do brasileiro, e talvez uma “deixadinha” em algum momento ou outro, uma subida a rede ajudaria e tiraria Casper Ruud de sua zona de conforto. Não tenho dúvidas que Thiago está no caminho certo e no Brasil Open que acontecerá na semana que vem ele ficará mais ligado. Tênis é jogo pra quem tem personalidade e garra, ele tem de sobra.


Pra finalizar vamos falar um pouco das duplas brasileiras. Primeiro Marcelo Melo com seu parceiro Lukasz Kubot, a meu ver, não combinam em nada, pelo menos no saibro, pois não os vi jogando em outro piso ainda para ter uma visão melhor, mas a parceria do nosso girafa com o Ivan Dodig era muito boa, uma pena que tenha acabado. Já a parceria Bruno Soares e Jamie Murray continua de vento em popa e estiveram a duas bolas da final do Rio Open, dois match points desperdiçados de maneira quase amadora, incrível esse vacilo de uma dupla tão experiente.​

Vamos ver se no Brasil Open o Brasil se sai melhor e talvez termos um brasileiro nas finais.

 Vamos!

Weverson Pinheiro

 

Deixe uma resposta