Artigo: O preço das ideias e das soluções!

Artigo: O preço das ideias e das soluções!

279
0
COMPARTILHAR

Trabalhar com serviço e comunicação realmente não é nada fácil. Valorizar e mensurar o trabalho desenvolvido é tarefa das mais árduas e complexas que já vi. Em 2017, eu completo 20 anos de atividades, experiência e ação no jornalismo e na comunicação. Duas décadas. Várias copas do mundo e olimpíadas, entre muitas competições, muitos eventos já se passaram nesse período, assim como projetos e soluções viabilizados. Meu pai sempre me disse que a “experiência e o kow how eram atalhos na vida”, pena que nem todo mundo pensa assim e valoriza isso. E esta semana escutei e vi “coisas” que me inspiraram a escrever este artigo. Sempre busquei criar projetos, ideias e soluções, aliás gosto disso. Além é claro de criar e liderar equipes. Formar grupos, gerir pessoas e ensinar. Mostrar como se faz e ensinar a pescar, pescando junto, é claro e depois, seguindo em frente. Supervisionando, observando, criando outros projetos, outras ideias e soluções.

Gosto disso. E aí, trago isso para o debate. O que é mais fácil? Mais comum? Colocar a mão na massa, executar, fazer o mecânico do dia a dia, ou criar, inovar, solucionar, motivar, direcionar, dirigir, gerir, liderar, buscar, vender? Enfim. Cada serviço e função tem sua importância, mas acredito que executar e colocar em ação no dia a dia é bem mais trivial do que desenvolver ideias viáveis e soluções. Ou não? E quanto vale o show? Quanto vale uma ideia rentável e eficiente? Dois grandes amigos e gurus, Álvaro Cirne e Fred Alecrim sempre me disseram que esse era o meu grande desafio: quantificar, valorizar e saber “vender” e valorar as ideias e soluções.

Apesar de todas as dificuldades, obstáculos e até falta de valorização, a satisfação de ver projetos virando realidade, pessoas “dando certo”, crescendo profissionalmente e pensamentos acontecendo, para um sonhador, pensador, pró-ativo, vale mais, muito mais, do que os valores que por ventura “paguem” ou sejam trabalhos e soluções reconhecidos. Uma amiga jornalista, Lisiane Mosmann, sempre me disse: “O importante é que você tem a consciência de que está fazendo a coisa certa e se sente feliz em faze-lo”!

E a vida continua! O tempo, ah, o tempo passa, o tempo voa, ele nunca para! E para quem pensa, cria, realiza, soluciona e tem o talento de construir e agir as oportunidades se abrem e se apresentam sempre. Acredite. Seja grato, honesto, sincero, pro-ativo e Senta a Pua!

A CURA EMPRESARIAL

Deixe uma resposta