​Por quê não deu para o Potiguar de Mossoró?

​Por quê não deu para o Potiguar de Mossoró?

93
0
COMPARTILHAR

Freire Neto – Jornalista

Por quê não deu para o Potiguar de Mossoró? E após duas decisões, 180 minutos, o ABC confirmou o favoritismo e levantou o título e a taça da Copa RN, segundo turno, do Campeonato Estadual. Os comandados de Geninho fizeram o dever de casa no primeiro jogo, ainda no domingo (16/04), ao aproveitar todas as falhas do Potiguar e construído o placar de 4×0. O Time Macho criou muitas oportunidades e até tentou superar o alvinegro de Ponta Negra, mas sem efetividade, objetividade e sem eficiência. Não há bruxas, ou culpados, principalmente entre os atletas. Infelizmente, para a torcida vermelha de Mossoró, Davi não conseguiu bater Golias no campo. Isso mesmo. A estrutura, as condições, os investimentos e o departamento de futebol do ABC está anos a frente de qualquer clube do RN. E isso faz diferença. Esses detalhes decidem jogo: centro de treinamento, moradia, alimentação, profissionais a disposição, equipe multidisciplinar, projeto, planejamento, recursos e etc, etc, etc.

Potiguar viveu bons e maus momentos no Estadual 2017

No segundo jogo, valia vaga na Série D em 2018 e Copa do Brasil, e uma cota superior a R$500 mil reais para disputar uma das competições mais rentáveis do país. Bastava uma vitória simples para superar o América na classificação geral. O ABC não fez força e mesmo sem boa parte dos titulares, o Potiguar desperdições inúmeras oportunidades e ainda sofreu 2 gols após novos vacilos e perdeu de novo: 2×1, com Luan descontando para o Time Macho.

Emanoel Sacramento teve a melhor média entre os 4 técnicos: 75% de aproveitamento, 3 vitórias e 2 empates
O Potiguar teve 4 técnicos em 4 meses, dois em cada turno. Reformulou praticamente o time titular de um turno para o outro. Montou rapidamente um grupo forte e competitivo, saindo das últimas posições da competição no fim da Copa Cidade do Natal, para a disputa do turno na Copa RN. No meio do caminho, com uma sequencia de 3 vitórias e 2 empates, resolveu mudar o comandante técnico, que treinara e organizara o time: empatou com o arquirival Baraúnas 2×2 e com o rebaixado Alecrim 0x0, no Nogueirão. Divergências de pensamentos, empates em casa, e outras justificativas foram colocadas em questão. E para surpresa de todos, demitiu o treinador invicto e com 75% de aproveitamento. Mas manda quem pode (E tem dinheiro), obedece quem tem juízo.
Robert e Giovani comemoram um dos gols do atacante que chegou com excelente média
 Na sequencia, derrota por 3 x 0 para o Globo em Ceará Mirim, vitórias para ABC e Santa Cruz. E derrotas para o ABC na decisão: 4×0 e 2×1. Em 16 jogos disputados pelo Estadual 2017, o Potiguar venceu 6, empatou 3 e perdeu 7. Marcou 21 gols e sofreu 27. Os destaques foram os zagueiros, isso mesmo, Cláudio Baiano, Joseph e Lucas Cunha. Monstros. Titulares em qualquer equipe do RN. Sidney, um pitbull, dedicado, guerreiro e determinado. Jozicley regular e eficiente, mas em alguns momentos se perdeu em campo. Sabão e Robert são diferenciados, sendo que o último caiu demais de produção nos últimos e decisivos jogos. E Giovani, o Gigio, que jogou de tudo em 2017. Atacante, meia, volante e até lateral. Um guerreiro que merece meu destaque e a menção honrosa, sempre se doando e se dedicando ao time. Inclusive se sacrificando para ajudar a equipe.
Goleiro sofreu 27 gols em 16 jogos disputados no Campeonato Potiguar 2017, média de 1,69 por jogo

Mas, contudo, todavia, entretanto, o ponto crucial, determinante e que precisa ser repensado para as próximas competições está entre os postes, no gol. O goleiro. Para mim, toda equipe vencedora precisa de um arqueiro eficiente e que passe confiança. E em 2017, pelo menos no Estadual, o Potiguar não teve.

Contudo, o time de gladiadores vermelhos esteve próximo de garantir vaga na Copa do Brasil, por causa da campanha do segundo turno, mas ficou no quase de novo. E agora, busca reunir forças e se organizar para pensar em disputar ou não a Série D do Campeonato Brasileiro ou já iniciar o planejamento para 2018. Terça-feira, 25/04, haverá reunião entre os diretores, abnegados e parceiros. A Série D começa no dia 21/05 e caso o Potiguar não dispute a competição, o Baraúnas já demonstrou interesse em participar. Vamos aguardar e esperar. E você? O que pensa de tudo isso? O que os clubes de Mossoró precisam fazer para buscar autonomia financeira e econômica? Comente, curta e compartilhe sua opinião. Senta a Pua! E um pensamento, ou tópico para reflexão: liderar, dirigir, comandar requer renúncias, confiança, humildade e visão ampla e completa de tudo. Ninguém faz ou conquista nada sozinho. Jogador ou técnico pode até decidir 1 jogo, mas apenas um time/grupo unido e comprometido ganha campeonato.
Durante os 4 primeiros jogos da COPA RN, time estava forte e unido. Empates em casa complicaram a campanha e a paz interna da equipe.

Deixe uma resposta